10 passeios nota 10 no Mato Grosso

Num raio de 150 quilômetros da capital Cuiabá, é possível curtir paisagens completamente diferentes – em cima e embaixo d´água! – e praticar atividades que variam da contemplação à adrenalina pura. Em todos os recantos, porém, a mesa é sempre farta, simples e deliciosa, à base de peixes da região como pintado e pacu. Para acompanhar, farofa de banana da terra. Huummm!

A viagem rumo ao reino dos tuiuiús, jacarés, onças pintadas e outras espécies (são 650 de aves, 200 de peixes e 80 de mamíferos) começa em Poconé, cidadezinha história a 100 km de Cuiabá. De lá parte a rodovia Transpantaneira, com 149 km, que termina em Porto Jofre. Todo o percurso é feito em estrada de terra, margeada por alagados onde os jacarés tomam banho de sol e os biguás brincam na água. Gaviões cruzam o céu, veados correm pela vegetação rasteira e os ninhos dos tuiuiús se espalham pelas árvores. Impossível não olhar por todos os vidros e janelas do automóvel, que precisa cruzar mais de 100 pontes de madeira para ir de um ponto ao outro. A melhor época de apreciar o Pantanal vai de abril a setembro, período de seca. Nos diversos hotéis e pousadas que se espalham pela rodovia, tem sempre um passeio de caminhão para ver os animais de pertinho, uma voltinha de barco para curtir o nascer ou o pôr do sol ao lado das aves, uma caminhada ou uma cavalgada para acompanhar a lida dos boiadeiros. Quando escurece, uma roda de viola regada a caldo de piranha fecha os trabalhos com chave de ouro, numa síntese perfeita de um dia pantaneiro.